Roteirista explica mudança em Andrômeda no reboot de Os Cavaleiros do Zodíaco da NETFLIX

Ontem, dia 08/12, a NETFLIX disponibilizou o primeiro trailer do reboot de Saint Seiya: Os Cavaleiros do Zodíaco. Apesar de termos de volta os dubladores originais, alguns fãs não gostaram de algumas mudanças começaram a reclamar da mudança em Andrômeda, que agora é uma mulher!

O roteirista e produtor da série, Eugene Son, tentou responder a isso no Twitter, através de vários tweets falando sobre o que o motivou a realizar tal mudança.

“What a good day. Lemme sit down at my computer and check my Twitter mentions…” 

https://platform.twitter.com/widgets.js

“Que belo dia. Vou sentar no computador e dar uma olhada nas minhas menções no Twitter…”

Opa. Eu sei que os fãs de Saint Seiya têm perguntas. Vamos começar com uma dúvida menor primeiro e então partir para a maior de todas.

“Por que alguns dos nomes dos personagens mudaram?”

Isso foi feito antes de eu entrar. Existia um questionamento do motivo para personagens da China, Europa, América do Sul todos terem nomes japoneses. Então entre a Toei e o Kurumada, eles escolheram atualizar alguns dos nomes dos personagens.

A grande questão: “Porque mudar Andrômeda?”

Essa é tudo culpa minha.

Quando nós começamos a desenvolver essa nova série atualizada, nós queríamos mudar muito pouco. Os conceitos principais de Saint Seiya que fazem a série ser amada são muito fortes. A maioria deles continua fazendo sentido mesmo trinta anos depois.

A única coisa que me preocupava: os Cavaleiros de Bronze com Seiya de Pégaso são todos caras.

A série sempre teve personagens femininas fantásticas com uma dinâmica forte, e isso refleta na tremenda quantidade de mulheres que são apaixonadas pelo mangá e pelo anime de Seiya.

Mas trinta anos atrás, um grupo de garotos batalhando para salvar o mundo sem garotas em volta não era um problema. Esse era o padrão.

Agora o mundo mudou. Garotos e garotas trabalhando lado a lado é o padrão. Nós estamos acostumados a ver isso. Certo ou errado, o público poderia interpretar uma equipe totalmente masculina como nós tentando dizer alguma coisa.

E talvez 30 anos atrás ver mulheres socando e chutando umas as outras não era algo normal. Mas hoje? Não é a mesma coisa.

Ok, então o que fazer? Nós pensamos bastante nisso.

Existem várias personagens femininas no anime e no mangá. Marin e Shaina são ambas incríveis. Mas elas já são poderosas – ninguém quer que elas sejam transformadas em Cavaleiros de Bronze.

Nós pegamos uma personagem que já existe como a Sienna (antes chamada de Saori) ou Shunrei ou Miho e damos poderes a elas e as transformamos na nossa April O’Neil?

Ou nós criamos uma nova personagem feminina e fazemos com que ela entre para a equipe?

Talvez… ?

Mas eu não queria criar uma nova personagem feminina que ia chamar muita atenção e ser óbvia – especialmente se ela não fosse criada naturalmente e não tem nenhuma característica/personalidade além de “ser a garota”.

Então nós conversamos sobre Andrômeda. Todo mundo concorda – um personagem incrível.

E se o original fosse “Andrômeda Shun” e a nossa interpretação fosse “Andrômeda Shaun”?

Quanto mais nós desenvolvemos isso, mais nós vimos potencial. Um ótimo personagem com um ótimo visual.

Os conceitos principais de Andrômeda não mudariam. Ela usa as correntes para proteger a si mesma e seus amigos – algo que ela aprendeu de seu irmão protetor que a ensinou a lutar.

E os fãs hardcore de Seiya sabem o que acontece com Andrômeda conforme a série evolui. Como seria isso com uma mulher Andrômeda? Eu achei que isso seria interessante de ver.

Mas eu sabia que isso seria controverso. Eu não vejo isso como mudar o personagem. O Andrômeda Shun original ainda é um ótimo personagem.

Mas isso é uma nova interpretação. Uma abordagem diferente.

Se você achar que isso é estranho e não gostar disso, eu entendo. Mesmo dentro da Toei, teve muito “Você tem CERTEZA disso?” Muitos dos fãs hardcore de Shun realmente amam o Shun. Mas eu espero que você esteja disposto a conferir quando estiver disponível e ver o que acha.

Eu sei que alguns (muitos?) de vocês já odeiam isso. Mesmo na Toei, Andrômeda era o personagem favorito deles e isso parece um tapa na cara.

Então se você odiar isso (e eu) e disser “Essa nova série não é pra mim” – sem problemas. Eu entendo. Eu aprecio o seu amor por Seiya.

Mas é isso que eu estava tentando fazer.

Quando eu era criança, eu curtia o Battlestar Galactica original. Quando eles mudaram Starbuck para uma mulher, eu achei estranho. Mas eu assisti e amei o novo BSG. Um ótimo personagem e uma nova interpretação.

Enfim, era isso que eu estava pensando quando sugeri. E é por issso que fizemos. E eu acho que a nova série será muito divertida quando nós falarmos da mudança de Andrômeda.

Espero que vocês confiram a série quando estrear na Netflix em 2019.

Mas de novo, se você não estiver interessado e for apenas um grande NÃO, então eu totalmente entendo.

Eu não tenho permissão de responder a maioria das suas perguntas – vocês terão que ver a série para descobrir – mas se eu puder, eu tentarei responder algumas.”

Saint Seiya: Os Cavaleiros do Zodíaco, até o momento, tem uma temporada de 12 episódios de 30 minutos cada. Os capítulos serão escritos por Eugene Son, que também participou de Vingadores: Guerras Secretas.  A produção fica a cargo da Toei Animation (como foi feito pelo anime original) e Yoshiharu Ashino assume a direção.

O anime estreia no segundo semestre de 2019.