The Batman | Warner diz que Robert Pattinson não é o Batman

Isto não significa que Pattinson esteja fora do páreo para viver o herói. O mesmo, ao que parece, segue na lista de candidatos, só ainda não é o escolhido para o trabalho.

The Batman | Robert Pattinson é o novo Batman

A Variety diz que Robert Pattinson será o novo Bruce Wayne/Batman dos cinemas.

Matt Reeves irá produzir e dirigir The Batman com o seu colaborador de Planeta dos Macacos, Dylan Clark.

Pattinson foi escolhido mesmo quando Reeves continua a escrever uma versão final do roteiro.

O ex-galã de Crepúsculo, Pattinson, de 32 anos, se torna o ator mais jovem a interpretar o Batman nos cinemas.

Fique ligado no site para mais informações!

Titãs | Bruce Wayne será um personagem recorrente na 2° temporada

Iain Glen foi confirmado como o ator que vai interpretar Bruce Wayne (via Deadline) na segunda temporada de Titãs, que será lançada no segundo semestre desse ano.

Na 1°temporada, o personagem foi vivido pelo especialista em artes marciais Alain Moussi, que serviu apenas como base corporal para o cavaleiro das trevas.

“Após décadas lutando contra o crime como o Batman, o bilionário Bruce Wayne continua tão empenhado em proteger Gotham do crime quanto em sua melhor fase. Tentando reconciliar-se com Dick Grayson, a dupla espera criar uma dinâmica enquanto tenta ajudar seu antigo parceiro e os Titãs a alcançar o sucesso.” Diz a descrição de Bruce Wayne que será um personagem recorrente na nova temporada.

Iain é um ator escocês de 57 anos, famoso por viver o Sor Jorah Mormont de em Game of Thrones.

Fique ligado no site para mais informações!

Gotham | Sinopse do episódio final é revelada

A sinopse do último episódio de Gotham foi revelada pelo SpoilerTV e nos revela muitas coisas, incluindo o seu nome:

“Legend of the Dark Knight: The Beginning…” é o nome, confira a sinopse:

“A série dá um salto temporal de 10 anos para o futuro, quando Bruce se prepara para retornar a Gotham para a inauguração da nova Wayne Tower. Uma série de crimes leva Gordon a acreditar que Pinguim e o Charada estão aprontando suas tradicionais traquinagens. No entanto, quando Bullock é incriminado por assassinato, Gordon começa a juntar peças de um plano mais sinistro contra a cidade, e uma nova figura emerge das sombras para ser o herói que Gotham precisa desesperadamente”. 

Fique ligado no site para mais informações!

 

Pennyworth | Divulgado o primeiro teaser da série de origem do mordomo do Batman

Alfred nos seus 20 anos.

Pennyworth, a série de origem do famoso mordomo de Bruce Wayne, Alfred, ganhou seu primeiro teaser hoje. Confira:

A série irá acompanhar Alfred, com cerca de 20 anos de idade, que irá trabalhar para um jovem bilionário chamado Thomas Wayne, depois de ter feito parte do Serviço Especial Britânico.

Jack Bannon será Alfred Pennyworth, Ben Aldridge será Thomas Wayne e Paloma Faith  será a vilã Bet Sykes.

A estreia acontece em 2019, mas ainda não tem data definida. Com 10 episódios encomendados, a série será transmitida pelo Epix nos EUA.

Batman: Silêncio | Primeira foto da animação é divulgada

O Morcego ganhando mais um filme animado.

Batman: Silêncio, uma das mais clássicas histórias do Homem-Morcego, será o próximo Filme Original DC Universe . A IGN divulgou a primeira imagem do filme, que sai ainda este ano. Confira:

O longa será lançado em Blu-ray, DVD e formato digital. Batman: Silêncio irá adaptar a famosa história criada por Jeph Loeb e Jim Lee (publicada originalmente de 2002 a 2003). Na trama, um misterioso vilão, conhecido como Silêncio, se une a vários vilões para destruir a vida pessoal e heroica de Bruce Wayne, que já vem passando por problemas no seu relacionamento com Selina Kyle, a Mulher-Gato.

O elenco original de dublagem traz nomes já veteranos nos longas animados da DC. Jason O’Mara (Agents of Shield) está de volta como Batman, junto de Jennifer Morrison (Once Upon a Time) como Mulher-Gato. O casal Jerry O’Connell (Canguru Jack) e Rebecca Romijn (X-Men) irão reprisar seus papéis como Superman e Lois Lane.

O filme ainda não possui data de lançamento.

 

 

Crítica | Uma Aventura Lego 2 que acerta mesmo exagerando

Com a intenção certa, muitas vezes com poucos recursos visuais e táteis é possível incentivar a inventividade — sobretudo nas crianças. Já que um dia as mesmas se desenvolverão, é importante que tal estímulo venha desde bastante cedo. E a verdade é que os brinquedinhos Lego, cujos tijolos se encaixam em outros, exercem papel protagonista na vida de muitas crianças. E um filme que usa Lego como ferramenta sempre terá compromissos no mínimo semelhantes.

A nova animação da Warner, dirigida por Mike Mitchell (de Shrek Para Sempre, de 2010, e Trolls, de 2016) e produzida pela dupla dinâmica Phil Lord e Chris Miller (a mesma que dirigiu Tá Chovendo Hambúrguer, de 2009), impressiona pela densidade de material referenciado. Mas também impressiona a falta de habilidade, no entanto, dos cineastas envolvidos em procurar dar a Uma Aventura Lego 2 a mesma capacidade de ser efetivo no humor que o brinquedo no qual se baseia a animação entrega há tanto tempo.

Nomes enormes

O título conta com diversos grandes nomes envolvidos. Chris Pratt (o Peter Quill de Guardiões da Galáxia) é novamente o protagonista Emmet, enquanto Elizabeth Banks (a Trinket de Jogos Vorazes) fez Lucy, Will Arnett (o Gob de Arrested Development) é o Batman e Channing Tatum (Ela Dança, Eu Danço) é o Superman, entre inúmeras outras estrelas (como Gal Gadot e Margot Robbie reprisando seus papéis de Mulher-Maravilha e Arlequina, respectivamente). A interpretação em quase todos os casos é insana, de modo que é absolutamente possível enxergar os personagens claramente quando eles existem (caso dos personagens da DC, mesmo numa comédia infantil), e verificar a identidade/originalidade quando são criados para o filme (como Emmet, Lucy e a rainha de nome divertido que é quem quer ser).

A evolução a partir do primeiro filme, em termos gerais, é boa. A história é interessante e tem momentos de ápice claríssimos, tanto em referências a filmes e notáveis da cultura pop quanto em intenções de reviravolta mais próximas do final. Apesar da inocência de certas cenas, o roteiro sabe encaixar momentos de oportunidade imersiva e de paródia muito poderosos.

E é essa mescla de desbaratamento com piração que dão a tônica do filme. E realmente não há nada perdido; é um filme que se aproveita muito bem sem se levar a sério em momento algum. E quando enxerga uma oportunidade de rir, faz rir sem medo — e talvez apenas aqui caiba uma crítica. O nível de humor entregue pelo filme é asfixiante, a ponto de quase tudo ser feito — sobretudo na versão dublada — com quase intensidade demais. O filme apela para o riso, e é sempre bom dar risadas desde que sejam honestas. E o filme mergulha fundo demais no quesito.

Fica para o público decidir se gosta e se deseja dessa forma, porque falta da trilha sonora original praticamente anulada ele não sentirá.

Promessa cumprida com exageros

A verdade é que Lego 2 é um filme muito bem-intencionado e muito honesto, e por isso já merece ser visto por todos nós. A qualidade gráfica entregue continua sensacional (a Animal Logic continua fazendo um trabalho espetacular após ser premiada por Lego 1 e Happy Feet: O Pinguim), o clima de liberdade é soberbo e a interpretação é — como sempre — um alicerce muito confiável e duradouro para qualquer filme. O filme absolutamente cumpre tudo aquilo que promete.

O que é discutível é o quanto a imersão no tipo de humor tão específico do filme, essa a irreverência transtornada e beirando a desorientação, ajuda ou atrapalha a entender e efetivamente manter o espectador dentro da trama. Mas ainda assim, com essa raríssima exceção, o longa merece todo tipo de elogios. É ver para crer a força com que a Warner consegue dar cabo de um filme assustadoramente independente do resto que costuma lançar, no sentido literal, em praticamente todos os sentidos. E ainda assim, fazer o fã reconhecer vínculos.

E exageros à parte, atrelados totalmente ao gosto de quem vê, consegue mesmo.