LCS chegando ao fim, o que esperar?

Matéria falando sobre a situação atual da liga norte-americana de League of Legends.

Share on facebook
Compartilhe no Facebook
Share on twitter
Tuitar isso
Share on whatsapp
Enviar no Whatsapp

A LCS está chegando ao fim, já estamos quase na fase de Playoffs e decidimos trazer a vocês um resumão dos times favoritos. Faltando uma semana para acabar a fase regular, separamos pontos importantes para entender o desempenho das equipes.

Soberania

Para quem vem acompanhando os resultados da liga norte-americana, é provável que não tenha muitas palavras além desta para resumir a campanha do time favorito ao título, Liquid. O time de Doublelift e companhia com novos reforços neste ano, talvez tenha provado ainda mais que o favoritismo já é o adjetivo a ser destacado sobre a equipe e que está sobrando talento, consistência e sabedoria. É o time mais completo até aqui e constrói facilmente os resultados na conversão do early para o mid game e que, provavelmente, continuará  a dar trabalho à todos os times que vierem a confrontar nos playoffs. 

Após inserir o campeão mundial Jo “CoreJJ” Yong-in e o talentoso dinamarquês Nicolaj “Jensen” Jensen no elenco, a atual campeã vem desempenhando algo surreal dentro do competitivo americano. Até agora são 14 vitórias e 2 derrotas e vem traçando uma campanha sensacional e quase perfeita. Conquistou a primeira colocação com muitos méritos, e a cada jogo, fica mais nítido que é o time candidato a levar o título para casa.

Incerteza

Podemos colocar nesse patamar os dois times mais tradicionais do cenário americano, Cloud9 e TSM. Ha pouco tempo atrás os times mais expressivos em questão de fanbase vem tentando mais se provar do que criar uma consistência, mas nesse split os dois times conseguiram desenvolver-se bem ao decorrer do campeonato criando campanhas boas e nessa reta final da fase regular contando com um número satisfatório de vitórias. Enquanto a TSM foi o primeiro time a ganhar do time favorito ao título, a Cloud9 foi a que chegou mais perto de conseguir a liderança. Para os playoffs podemos ver algumas surpresas vindo dos dois times.

A Cloud9 não chegou ao 2º lugar a toa, graças a aparições excelentes de Svenskeren o time tomou um rumo acelerado e de grandes perspectivas durante o torneio. Um dos principais times a executar o primeiro Dragão e a pegar First Blood, vem mostrando a altura que pode sim confrontar diretamente o 1º colocado, a Team Liquid. Com a entrada de Nisqy, o torcedor não sentiu muita falta do antigo mid-laner, já que se apresentou muito versátil e criativo durante os jogos e com uma champion pool atraente.

Já a TSM veio conquistando a confiança aos poucos, já que no começo estava em situações delicadas precisou ser um time mais cauteloso a cada semana que passava. Essa cautelosidade foi notada muito bem, principalmente, no jogo que acabou com a invencibilidade da Liquid, com uma atuação impecável de Broken Blade pareceu que o time começou a engrenar e encaixar novamente. O time desenrolou uma sequencia de vitórias durante as semanas 5 e 6, e provou estar bem preparada para os confrontos diretos.

Surpresa

Vimos todos os times jogarem contra os favoritos, mas com certeza o que mais incomodou até agora foi a FlyQuest. É o time que quando ganha ou perde, gera complicações e sustos para os de cima da tabela. Começou sendo cotada como um dos times para ter uma das performances mais baixas, mas muito pelo contrário, conseguiu se provar com muita consistência. Com o menor orçamento dentro de todas equipes da LCS, montou-se um time bem unido e que tem determinação o suficiente para acarretar surpresas ainda nessa reta final.

Outra equipe que, se classificar, pode desbalancear bastante é a Golden Guardians. O time começou a mostrar seu potencial a partir da Semana 4, contando com o talento de Froggen, o experiente mid-laner vem guiando o time as posições de acesso do torneio. É um dos elencos que chama muita atenção pela agressividade e a busca frequente por team-fights.

 

Versão "Rise" 5.0.1 beta - Crafted with ❤ by @mattzbarbosa
© 2018. O Mestre da HQ - O seu portal de conteúdo Geek