[CRÍTICA] Aladdin | O maravilhoso mundo da animação funciona em live action?

Um filme colorido, com músicas, para toda a família, a cara da Disney.

Share on facebook
Compartilhe no Facebook
Share on twitter
Tuitar isso
Share on whatsapp
Enviar no Whatsapp

ALERTA DE SPOILERS!

Confesso que estava ansioso para o filme do Aladdin, eu sou um grande fã da animação e quando o live action foi anunciado, fiquei extremamente feliz, o filme é bom? Tem problemas? Vamos descobrir!

Se tem uma coisa que posso dizer sobre o filme, é que ele é muito bom. Ele funciona em live action e eu me arrisco a dizer que chega perto da qualidade da animação, mas o filme tem alguns problemas, o maior deles é o vilão Jafar, interpretado pelo ator Marwan Kenzari. O vilão não tem a mesma qualidade que na animação, não sentimos uma sensação de perigo com ele e a atuação de Marwan não convence tanto.

Aladdin, interpretado por Mena Massoud é divertidíssimo, diferente de Jafar, ele funciona em live action, ele tem o mesmo sentimento do personagem na animação e o ator apresentou uma boa atuação na pele de Aladdin, nada espetacular ou diferente, mas uma boa atuação.

Jasmine, interpretada por Naomi Scott é uma das melhores coisas do filme, a atriz entrega uma ótima interpretação e a personagem funciona até melhor no live action do que na animação, mostrando mais do seu poder feminino em tela e ganhando até mesmo uma nova e linda canção, completamente original para o filme.

Para mim, agora, a melhor coisa do filme, o Gênio, interpretado brilhantemente por Will Smith. Todos estávamos com medo, pois seria quase impossível superar a interpretação de Robin Williams, mas Will chegou perto, ele não só se equiparou, na minha opinião, com Robin, como nos entregou a sua própria versão do Gênio, uma mais atual, podemos dizer. O ator brilha nos momentos de comédia com o personagem e principalmente nas músicas em que participa, mostrando que além do talento na parte da atuação, ele também tem talento musical. O CGI do personagem funciona na maior parte do filme, em alguns momentos ele é perceptível, mas nada que atrapalhe. A dublagem de Márcio Simões está incrível, tão boa quanto na animação original.

Abu e o Tapete Mágico estão divertidissimos, ambos funcionam no live action, assim como Iago, que apesar de menos falante, funciona na trama em um ambiente mais realista.

Apesar das coisas boas, Aladdin tem alguns problemas, o filme se torna um pouco chato até chegarmos no Gênio, eu diria que se eu não tivesse assistido a animação original, eu teria desistido do filme já no inicio, o CGI, em algumas cenas é muito perceptível, deixando alguns ambientes feios, mas o maior dos problemas, como dito lá em cima, é Jafar, o vilão não é bom, a atuação não convence, ela não passa um ar perigoso como o da animação passava e quando o personagem se transformaria no gigante Gênio vermelho, eles apenas mantém o ator, mas na forma de um gigante, o que me deixou muito decepcionado.

Uma outra coisa que não gostei no filme, foi o fato de que quando Aladdin deseja que o Gênio seja livre, ele aparentemente deixa de ser um Gênio e se transforma em um humano normal. Se o plano da Disney é fazer uma sequencia e ainda sim deixar o Gênio como um humano, esse é um erro enorme.

Fora isso, o filme me divertiu muito, se você, assim como eu é um grande fã da animação, não se preocupe, vá assistir o filme com tranquilidade, sozinho ou acompanhado da família, pois você e sua família vão amar o filme, principalmente as crianças!

Nota: 8,5/10.

 

 

 

 

Versão "Rise" 5.0.1 beta - Crafted with ❤ by @mattzbarbosa
© 2018. O Mestre da HQ - O seu portal de conteúdo Geek