O Espetacular, o Fantástico, o Incrível: Stan Lee

Um dos maiores quadrinistas de todos os tempos

Share on facebook
Compartilhe no Facebook
Share on twitter
Tuitar isso
Share on whatsapp
Enviar no Whatsapp
Ao mestre, com carinho.

Stan Lee, o último da geração de ouro, se foi. O responsável por criar – junto de Jack Kirby, Steve Ditko e muitos outros – um dos maiores universos das histórias em quadrinhos e além. Disfarçados de histórias fantásticas, Stan The Man” Lee, deixou ensinamentos. As grandes responsabilidades como o Homem-Aranha, a luta contra a intolerância como os X-Men e a compaixão e humildade como o Dr. Estranho. Ficaremos órfãos de seus cameos que acontecem a tanto tempo quanto podemos imaginar, e nunca esqueceremos que: COM GRANDES PODERES, VÊM GRANDES RESPONSABILIDADES.

Nascido em 28 de dezembro de 1922, Stanley Martin Lieber gostaria de escrever livros e não queria seu verdadeiro nome relacionado com às histórias em quadrinhos. Assim nasceu Stan Lee. Em um texto para preencher espaço vazio na revista do Capitão América em 1941. Seu primeiro trabalho. O resto é história.

Logo começou a escrever histórias e tornou-se o editor mais novo no ramo dos quadrinhos. Porém, engana-se quem pensa que ele foi logo criando super-heróis. As primeiras histórias de Lee flutuavam entre romance, faroeste e ficção científica. Até então, ele era uma pessoa pouco satisfeita com o trabalho com HQs e pensou em abandonar essa vida. (Felizmente isso nunca veio a acontecer).

No fim dos anos 50, a DC Comics transformaria a indústria de quadrinhos montando um super time, a Liga da Justiça. Vendo isso, o chefe-editorial da Marvel Comics, Martin Goodman, queria igualar os negócios: pediu a Lee que criasse uma super equipe de heróis. Desolado pela insatisfação, ele não queria. Mas Joan Lee (falecida em 2017), sua esposa, insistiu para que ele criasse seus próprios personagem, a seu modo. (Obrigado, Joan!).

Então Stan Lee juntou-se a Jack Kirby. Assim como Lennon-McCartney foram revolucionários para a música, Lee-Kirby foram revolucionários para os quadrinhos. Os dois deram sentimentos mais humanos e problemas mundanos para os super seres. Assim, eles conseguiriam aproximar mais os super-heróis do público. Com isso em vista, em novembro de 1961 era lançado um novo grupo e a primeira família de super-heróis: o Quarteto Fantástico. Com as vendas de HQs lá em cima, mais criações vieram. O Incrível Hulk, o Homem de Ferro, Thor e X-Men. Mas, como Lennon e McCartney tinham suas diferenças que culminaram na separação dos Beatles, Lee e Kirby também as tinham, fazendo com que cada um seguisse seu rumo.

Mas o fim não abalou nem um dos dois. Stan Lee juntou-se a Steve Ditko (falecido em junho desse ano) e criou o mago Dr. Estranho (Strange Tales #110 em 1963) e seu personagem de maior sucesso, O Espetacular Homem-Aranha (Amazing Fantasy #15 em 1962).

Nós conhecemos tudo o que veio depois: grandes histórias e uma carreira magnífica. Stan Lee se tornou o rosto da Marvel Comics, mas isso não o impediu de fazer trabalhos na concorrente – não inimiga – DC Comics. Em um série na década de 2000, chamada Just Imagine…”, Lee recriou personagens clássicos como Superman, Mulher-Maravilha e Batman em um universo alternativo.

Como o rosto da Marvel, Lee agora ultrapassava a barreira dos quadrinhos e ia para o live-action com seus famosos cameos. Tudo começou em 1989 em O Julgamento do Incrível Hulk, onde ele fez sua primeira aparição. E não parou mais. Coleciona um número incrível de cameos nos filmes, nas séries, nas animações e nos jogos. Contando somente os filmes da Marvel até o momento, foram 34 aparições.

Stan Lee ultrapassou qualquer barreira que um artista pode imaginar. Em meio a tantos personagens queridos criados por ele e seus parceiros, foi Stan Lee quem tornou-se o personagem mais querido entre todos seus fãs. Com certeza, onde estiverem, Jack Kirby, Steve Ditko, Joe Shuster, Jerry Siegel, Bill Finger, Curt Swan estarão de braços abertos para receberem mais uma lenda dos quadrinhos. E claro, sua esposa, Joan, tão importante para sua vida quanto para as nossas. O último a ir da grande geração de ouro dos quadrinhos. Nós todos sentimos, mas a lenda, o mito, o espetacular, o fantástico, o incrível Stan Lee sempre estará conosco. Um muito obrigado por fazer nossas vidas maiores e melhores. Com amor, Excelsior!

Biografia de Stan Lee em quadrinhos
Versão "Rise" 5.0.1 beta - Crafted with ❤ by @mattzbarbosa
© 2018. O Mestre da HQ - O seu portal de conteúdo Geek