Falcão e Soldado Invernal | Informações da série são divulgadas

O portal Deadline surgiu hoje com novas informações exclusivas sobre Falcão e Soldado Invernal, uma das novas produções da Marvel Studios para o Disney+, serviço de streaming da Disney.

Conforme o site, Kari Skogland foi contratada para dirigir os seis episódios do programa. Ela traz no currículo produções como O Conto da Aia (The Handmaid’s Tale), The AmericansHouse of Cards Justiceiro.

O Deadline também aponta que no elenco, além das presenças óbvias de Anthony Mackie (Falcão) e Sebastian Stan (Soldado Invernal), teremos também Daniel Brühl, que viveu o vilão Zemo no filme Capitão América: Guerra CivilEmily Van Camp,Agente 13 que se relacionou brevemente com Steve Rogers nos filmes do herói.

Ainda é uma incógnita o momento cronológico no qual a série se passará. Caso seja posterior a Vingadores: Ultimato, então ela certamente abordará o fato de Sam Wilson não ser mais o Falcão, e sim o novo Capitão América.

Ainda não é oficial, mas o Deadline aponta que a minissérie deverá estrear em agosto de 2020.

Fique ligado no site para mais informações!!

Zack Snyder e o Amadurecimento da Figura do Herói

Em uma transmissão do Vero, falando para fãs em um evento, Zack Snyder declarou que os fãs da DC precisam “crescer” com Batman v Superman e abandonar a ideia de heróis que jamais ultrapassam a perigosa linha da moralidade.

“É um bom ponto. […] É um bom ponto de vista pensar ‘Meus heróis ainda são inocentes’. […] ‘Meus heróis nunca cometeram nenhuma atrocidade’. Eu penso que isso é legal, mas você está vivendo em um mundo dos sonhos.”

 

Esse certamente não é um debate que pode ser encerrado com meia dúzia de palavras. Envolve muito mais do que mero “gosto” e nos leva de volta ao âmago da figura do herói.

Um pouco de mitologia

Na Grécia antiga, o herói era comumente representado como um ser atlético, dotado de força de vontade férrea, protetor da própria família, da própria terra ou até mesmo da humanidade. Esses heróis eram capazes de feitos absurdos. Como Hércules, que realizou 12 trabalhos impossíveis para ser perdoado por matar a própria esposa; ou Jasão, que viajou meio mundo num barco e sobreviveu a sereias, dragões, feiticeiras e afins, apenas para vingar a morte do pai pelas mãos de seu tio.

Os heróis eram aqueles que se opunham aos deuses e aos males do mundo.

Mas, apesar de serem a epítome da beleza, força e persistência, todos esses heróis tinham algo em comum:  até mesmo aqueles que carregavam uma parte divina eram, em essência, humanos. Ou como diria Nietzsche: demasiadamente humanos.

Sim. É isso mesmo.

Hércules assassinou sua própria família, tendo a deusa Hera usado sua própria fúria e sede de sangue contra ele mesmo. Jasão fez de tudo para vingar seu pai e ficar com a feiticeira Medéia, para no fim se tornar um homem tão cruel quanto o homem que matara seu pai. Orfeu, pobrezinho, levado pelo próprio amor desesperado, foi ao inferno buscar Eurídice e jogou fora todo o seu esforço quando olhou para sua amada, desobedecendo Perséfone, e morreu de tanta angústia. Aquiles, ébrio na altivez da própria invencibilidade, jamais se preocupou com seu calcanhar, o lugar por onde fora morto no fim das contas.

E assim nasceram os heróis: poderosos, imponentes, altivos. Mas falhos. Principalmente falhos.

Nos mitos gregos nunca eram os poderes dos heróis que ensinavam lições para os ouvintes, mas as falhas cometidas por eles.

O tempo passou, as culturas cresceram e figura do herói envelheceu. Ou melhor: evoluiu, amadureceu, modernizou-se.

A politização do herói

Um pouco antes da Segunda Guerra, durante e após a mesma, o herói (assim como o quadrinho de forma geral) se tornou uma ferramenta política, um artifício midiático para conduzir um determinado público a um determinado pensamento ou opinião.

Os EUA, até então os principais usuários da arte quadrinesca, alavancaram personagens já existentes e produziram novos. Todos com uma roupagem que desse vazão ao novo significado do herói: a incorruptibilidade.

Numa clara tentativa de mostrar sua superioridade em relação aos ideais desumanos do Nazismo, os Aliados investiram em figuras que representassem ética inabalável, completa intolerância para com o mal e, em alguns casos, ideais de preservação da vida humana, já que o mundo combatia monstros sem qualquer apreço à vida.

Os Aliados vencem a guerra. Os EUA explodem duas bombas nucleares no Japão, matando milhares de inocentes. O mundo finalmente solta a respiração e ficamos com a nova figura do herói: aquele que abandonou quase por completo sua natureza humana e falha; agora ele não mais desafia os deuses, pois é praticamente um deles.

Nos últimos 40 anos, vimos um processo de humanização em muitos personagens de quadrinhos. Demolidor, Justiceiro, Motoqueiro Fantasma, algumas histórias do Batman, Superman, Cavaleiro da Lua, Hulk e Homem-Aranha, para citar alguns, são exemplos muito claros disso.

Mas, muitas vezes, essas histórias não descem na goela de quem ainda gosta muito da visão messiânica de alguns heróis. E não há problema nisso. Ainda estarão lá as histórias em que os heróis representam valores às vezes completamente desassociados da nossa realidade cotidiana.

Agora, também há quem queira ver seus personagens favoritos enfrentando dilemas — e não apenas dilemas, mas consequências de escolhas erradas. Alguns querem vê-los passando pelo mesmo processo da fênix: caindo, derrotados, e então se reerguendo das cinzas.

Aprofundamento

Li muitos comentários sobre as falas de Snyder. Alguns diziam que “matar pessoas não traz profundidade ou complexidade a um personagem, não o torna maduro”. Em tese, matar ou poupar não trazem maturidade a um personagem. Tudo se trata de como isso será trabalhado.

A Vertigo (selo adulto da DC) está desconstruindo o gênero “herói” há anos. Watchmen, V de Vingança, Preacher, Hellblazer, para falar de poucos.

É disso o que se trata: abordagem.

Há décadas, Superman e sua galeria de vilões têm lutado em Metrópolis e destruído dezenas de prédios, praças e residências. Ou você acredita em um plano de evacuação via teletransporte ou aceita que centenas já morreram (ou no mínimo tiveram projetos, conquistas e bens destruídos) por conta de pura irresponsabilidade heroica.

Batman, em Gotham, está espancando vagabundos há bastante tempo. Quase nunca assassinou um diretamente, mas você pensa em um serviço especial de atendimento médico a criminosos feridos em fábricas, lojas, becos, tetos, porões e afins, ou você admite de uma vez que um cara com costelas quebradas, traumas em vários ossos e hemorragias variadas no meio da noite tem poucas chances de sobreviver. E Batman não bate devagar, vale ressaltar.

Conclusão

É um tanto simples: heróis matam, sempre mataram, direta ou indiretamente, por vingança ou por obrigação. Existem mortes, falhas e consequências embutidas na figura do herói desde seu nascimento e não há problema em ver isso sendo trabalhado. Só precisa ser feito de forma consciente.

Os fãs, por sua vez, precisam, além de amadurecer, deixar o egoísmo de lado. Há quem queira ver heróis em tela sendo representados com violência e drama. Enquanto isso for tratado como algo abjeto ou “coisa de outro mundo”, o meio nerd vai continuar sendo essa comunidade de lordes sentados em seus tronos, guerreando uns contra os outros sobre quem tem o melhor gosto: inclusive aqueles que batem o pé em favor da representatividade no cinema nerd — mas só até a página 2.

Disney-Fox | Leia na íntegra o comunicado oficial de imprensa

Seguindo o fim do processo de adesão da Fox ao patrimônio da Disney, foi publicado ontem um comunicado de imprensa oficial, no próprio site da Walt Disney Company.

O Press Release citado se destinou a divulgar em mais detalhes o acontecimento Disney-Fox, de interesse mundial e público, dando boa dimensão do tamanho do conglomerado que se forma e aumentando ainda mais a expectativa principalmente de todos nós, fãs de cultura nerd e interessados nos veículos Marvel outrora que há tantos anos são propriedades da Fox (como os X-Men e o Quarteto Fantástico, além de Deadpool).

A compra foi exercida pelo valor de 71 bilhões de dólares. Esse valor é, para que se tenha uma vaga noção do absurdo, mais do que o Lucro Antes de Juros e Imposto de Renda (LAJIR) que uma gigante como a Apple, por exemplo, teve em todo o ano de 2018 — de cerca de 70,9 bilhões de dólares.

Segue a declaração oficial, traduzida livremente:

[Às 13h02 do horário de Brasília] do dia 20 de março de 2019, a aquisição por parte da Walt Disney Company da 21st Century Fox se tornará efetiva. Com a icônica coleção de negócios e franquias da Fox, a Disney poderá prover um conteúdo mais atraente de alta qualidade e opções de entretenimento que vão ao encontro da demanda do consumidor; aumenta sua presença internacional; e além disso, expande suas ofertas diretas para o cliente final, que incluem a ESPN+ para fãs de esporte, o serviço altamente esperado de streaming de vídeo sob demanda Disney+, que chega [nos EUA] no fim de 2019; e também a participação social combinada de Disney e Fox no serviço Hulu.

Diz Robert A. [Bob] Iger, presidente e CEO da Walt Disney Company:

‘Este é um momento extraordinário e histórico para nós — um momento que que criará valor significativo de longo prazo para a nossa companhia e acionistas. Combinar o patrimônio de conteúdo criativo e talento comprovado da Disney e da Fox cria a companhia líder global de entretenimento, bem posicionada para liderar em uma era incrivelmente dinâmica e transformadora.’

A aquisição inclui os negócios de produção cinematográfica renomados da Fox, incluindo a Twentieth Century Fox, Fox Searchlight Pictures, Fox 2000 Pictures, Fox Family e a Fox Animation; as unidades criativas para televisão da Fox, Twentieth Century Fox Television, FX Productions e Fox21; Redes FX; Parceiros da National Geographic; Fox Networks Group Internacional; Star India; e também os interesses da Fox no Hulu, Tata Sky e no Endemol Shine Group. A Disney e a 21st Century Fox entraram num acordo com o Departamento de Justiça dos Estados Unidos no ano passado, sob o qual a Disney alienará as redes regionais esportivas da 21st Century Fox.

Mais cedo [ontem], a 21st Century Fox completou o desdobramento de um portfólio dos negócios de notícias, esportes e transmissões — incluindo o canal FOX News, FOX Business Network, FOX Broadcasting Company, FOX Sports, FOX Television Stations Group, e a rede de canais esportivos FS1, FS2, a Fox Deportes e a Big Ten Network — e certos outros recursos e passivos, para dentro da Fox Corporation.

Agora é respirar fundo e aguardar ansiosamente por mais notícias vindas da equipe de Kevin Feige e seus associados. Essa compra promete!

Fique ligado em O Mestre da HQ para mais detalhes!

Fonte: Walt Disney Company

Disney-Fox | Fusão entre as gigantes é finalmente anunciada

Embora tenha sido inicialmente divulgado que o acordo entre a Disney e a Fox estaria resolvido no fim de 2018, recentemente descobrimos que tudo estaria finalizado em meados de março. E agora, finalmente a 21st Century Fox anunciou a distribuição de todas as ações emitidas e em circulação, em conexão com a aquisição por parte da Disney.

A aquisição da Disney será efetivada amanhã, 20/03/2019, no horário de 12:02 ET (equivalente ao horário de 13h02).

Implicações diversas

As implicações desse contrato são gigantescas (pra dizer o mínimo), mas as atenções se voltam para os planos da Marvel Studios para o conjunto de personagens do Quarteto Fantástico e do universo mutante. E, agora que o acordo está finalizado, é aguardar pela palavra oficial de Kevin Feige e começar a ter clareza do que a Marvel tem planejado quanto a isso; apesar disso, é pouco provável que descubramos tudo imediatamente.

Talvez tenhamos detalhes compartilhados quando o estúdio estiver pronto para mostrar seus planos de Fase 4, mas Bob Iger, presidente e CEO da Disney, já confirmou que a ideia é a de continuar lançando filmes sob os banners tanto da Fox (o estúdio maior) e da Fox Searchlight (o irmão mais novo).

Independentemente disso, o mundo nerd está em festa. O retorno dos direitos dos mutantes e do Quarteto Fantástico à Marvel é a realização do sonho de muitos de nós — inclusive do verdadeiro idealizador do sucesso dos filmes recentes de super-herói, Kevin Feige.

Fique atento ao Mestre da HQ para mais detalhes em breve!

Fonte: CBM

Vingadores: Ultimato | Personagens que estão confirmados no filme

Embora você possa pensar que alguns personagens grandes estão faltando, estamos nos concentrando apenas naqueles que foram 100% confirmados para aparecer. Apesar disso, você ainda pode se surpreender com alguns dos nomes aqui.

Então, venha conferir a lista:

Thanos

O Titã Louco pode ter saído vitorioso no final de Vingadores: Guerra Infinita, mas seu “final feliz” não durará muito. Embora não saibamos como ou por que ele acabará cruzando com os Heróis Mais Poderosos da Terra novamente, a arte promocional mostrou o vilão vestido com uma armadura e empunhando uma espada enorme junto com a Manopla do Infinito danificada.

Homem de Ferro

Ele pode estar perdido no espaço, mas, sim, o Homem de Ferro, obviamente, fará seu retorno para o que poderia ser sua aventura final no MCU. A Marvel nunca falou sobre o quão ferido ele estava após ser esfaqueado no meio do corpo por Thanos e é fácil o suficiente imaginá-lo ferido, especialmente porque ele não teria aparentemente recebido nenhum tipo de atendimento médico adequado.

Capitão América

Depois de ter um papel de coadjuvante em Vingadores: Guerra Infinita, Steve Rogers está felizmente recebendo a atenção que merece desta vez e ele tem sido o ponto principal dos trailers.

Thor

Não parece que o Deus do Trovão vai estar em um estado de espírito particularmente bom quando nos encontrarmos com ele, isso é compreensível, especialmente porque Thor pode provavelmente ter uma boa parte da culpa por Thanos ser capaz de estalar os dedos e acabar com metade do universo.

Viúva Negra

Nós não sabemos muito sobre o que esperar da Viúva Negra, mas sua aparência levou os fãs a se perguntarem sobre um salto de tempo bastante significativo no filme. Afinal, os trailers a mostraram com cabelos loiros, enquanto várias imagens promocionais revelaram que ela mais tarde deixa sua cor natural voltar, com apenas o final de seu rabo de cavalo ainda loiro, enfim, temos que esperar o filme sair.

Gavião Arqueiro

Embora todos os membros dos Vingadores tenham passado por grandes mudanças desde a última vez que os vimos, é justo dizer que o Clint pode ter sofrido a transformação mais drástica.

Hulk/Bruce Banner

Bruce Banner não conseguiu se transformar no Hulk no final de Guerra Infinita, mas sabemos que isso vai mudar em Ultimato. No entanto, essa não será a única alteração para o gigante verde.

Como vimos na arte promocional e em imagens, a aparência do Hulk mudou drasticamente, ele está usando uma roupa e se parece muito mais com Banner, um sinal de que ele adotará sua persona de “Professor Hulk” como uma versão do Golias Verde que é ao mesmo tempo poderosa e extremamente inteligente.

Máquina de Combate

Rhodey sempre foi uma espécie de personagem coadjuvante no MCU, mas se espera que isso mude neste filme, pois ele finalmente tem a chance de brilhar de maneira significativa. Bem, essa é a esperança de qualquer maneira.

Homem-Formiga

Scott Lang pode ter se perdido no Reino Quântico na última vez que o vimos, mas ele vai encontrar uma maneira de escapar dessa situação em Vingadores: Ultimato.

Capitã Marvel

É evidente que vê-la se juntar ao resto dos Heróis Mais Poderosos da Terra será uma grande diversão.

Rocket Raccoon

Único membro sobrevivente dos Guardiões da Galáxia, Rocket ficará arrasado ao saber que personagens como Senhor das Estrelas e Drax estão mortos depois de verem Groot virar pó em sua frente.

Nebulosa

Nebulosa está presa ao lado de Tony Stark e essa é a amizade inesperada de que Karen Gillan estava falando há não muito tempo atrás. Isso vai ser muito divertido e ambos têm muito em comum (de uma forma estranha), então é fácil imaginar a Nebulosa se tornando uma aliada confiável dos Vingadores.

Pepper Potts

Gwyneth Paltrow confirmou em várias ocasiões que ela retornará como Pepper Potts neste filme e os posts de mídia social também revelaram que ela se veste como Resgate.

Valquíria

Figuras de ação confirmaram que a Valquíria aparecerá de alguma forma e faz sentido, especialmente porque os Irmãos Russo anteriormente indicaram fortemente que ela sobreviveu ao estalo e escapou com aqueles Asgardianos quando Thanos os atacou.

Gamora

Apesar do fato de que sua morte parecia bastante definitiva, Zoë Saldaña compartilhou um monte de fotos nos bastidores, confirmando no processo que Gamora deve retornar de alguma forma. Enquanto ela sendo ressuscitada parece improvável, também é possível que a Guardiã continue assombrando Thanos depois do que ele fez em Vormir.

Ossos Cruzados

Ossos Cruzados morreu durante o Capitão América: Guerra Civil, mas Frank Grillo confirmou que ele retornará, o que obviamente gerou muita especulação nos meses que se seguiram.

A Anciã

Um dos produtores do filme confirmou que A Anciã fará parte de Vingadores: Ultimato e, assim como com Ossos Cruzados, nos deixa com mais perguntas do que respostas.

Harley Keener

Este é um estranho, mas, sim, o personagem de Homem de Ferro 3, Harley Keener está de fato confirmado para retornar neste filme. Ele parece muito diferente da última vez que o vimos e, embora a especulação esteja desenfreada de que ele vai se vestir como o Iron Lad, isso seria muito estranho — especialmente porque ele não é um personagem dos quadrinhos.

A Vespa

Vários membros do elenco falaram sobre Evangeline Lilly e Michelle Pfeiffer estarem no set, então é seguro o suficiente adicioná-las à lista “confirmada” de Vingadores: Ultimato. Está na hora de a nova Vespa ter a chance de brilhar em um filme dos Vingadores e isso vai levar Hope a se tornar um membro permanente do grupo.

Gostaram? Fiquem ligados no site para mais informações!

Homem-Aranha PS4 | Marvel foi contra decisão da Insomniac

O Homem-Aranha PS4 presta homenagem às histórias em quadrinhos de várias formas, mas também toma algumas liberdades enormes com o material original.

Isso não é uma coisa ruim, é claro, especialmente porque a história é tão forte e nos leva a muitos lugares inesperados. No entanto, se você não tiver terminado o jogo, aconselhamos que pare de ler!

ALERTA DE SPOILERS!!

Ainda aqui? Bem, como você deve se lembrar, o jogo termina com o Doutor Octopus desencadeando o “Devil’s Breath” em Nova York e Peter Parker se depara com uma escolha: salvar sua tia May ou o resto da cidade. Ela então revela que ela sabia sobre ele ser o Homem-Aranha e diz a ele para fazer a coisa certa antes de morrer.

Agora, o ator de voz do Homem-Aranha, Yuri Lowenthal revelou que a Marvel inicialmente disse à Insomniac que eles não poderiam matar a tia de Peter e foi apenas após o desenvolvimento ter continuado por um tempo que a decisão foi tomada de que, sim, eles poderiam seguir em frente com esse final.

Fique ligado no site para mais informações!