Origem surpreendente de Rey em Star Wars episódio VII pode ter sido revelado!

Muito tem se especulado sobre a origem secreta de Rey, atual protagonista da franquia Star Wars, algumas teorias sugerem que a mesmo possa ser filha de Luke Skywalker ou até mesmo um descendente do Obi Wan Kenobi. Porém a teoria que mais tem ganhado notoriedade é a de que Rey possa ser na verdade uma reencarnação do escolhido, ou seja, Anakin Skywalker, ou, Darth Vader.

Tal rumor ganhou força após um usuário do Reddit ter postado uma suposta sinopse confirmando tal teoria. Esse mesmo usuário foi o responsável por ter vazado a trama completa de Star Wars: O desperta da Força.

Leia na íntegra o conteúdo vazado no reddit:

A história de fundo mostrará Luke e seus Jedis serem dizimados após Snoke seduzir Kylo e alguns dos outros estudantes para o lado negro e matar quase todos. Luke e alguns outros sobreviveram conseguem fugir, incluindo uma jovem Rey, que foi posteriormente despejada em Jakku por Luke .
A mãe de Rey morreu no ataque.
Rey está chateada com Luke porque ela imaginava que ele era seu pai e está irritada com ele por tê-la abandonado. Luke se vira para ela e diz: “Não, você é meu pai”.

Origem surpreendente de Rey em Starwars episódio VII pode ter sido revelado!

Sim, é isso mesmo.

Rey é a reencarnação de Anakin Skywalker. Luke foi para o primeiro Jedi a entender melhor como funciona o processo. Ele aprendeu que o espírito do escolhido é reencarnado pela Força toda vez que o universo é colocado fora de seu equilíbrio, o que aparentemente acontece em uma base semi-regular (Anakin não foi o primeiro a ser o escolhido reencarnado). É por isso que ela é tão poderosa com a Força (lembre-se que Anakin explodiu o navio da Federação do Comércio com apenas 8 anos de idade).
Rey nasceu de uma virgem.

Além disso, temos outras evidências que mostram uma semelhança entre Rey e Anakin, como a sua facilidade em pilotar naves dos mais diversos tipos, curiosidade, a sua sensibilidade a força, e sua visão em despertar da força que mostra um trecho rápido da cidade das nuvens, local onde Vader aparece durante o Episódio V. 
Luke está hesitante em treiná-la, porque, de acordo com a história Jedi, o escolhido sempre luta para ficar do lado da luz da Força por causa do poder caótico correndo por eles. Por esse motivo Luke teme que  ela poderia se tornar uma espécie de Vader 2.0. Se ele treiná-la para lutar com Kylo, ela pode ser seduzida pelo Lado Negro da Força e iria trazer muito mais danos à galáxia do que Kylo jamais pensou em fazer.
Ele finalmente decide treiná-la e faz essa decisão em uma cena em que ele se comunica com os fantasmas de Obi-Wan e Yoda.
Rey aprende as habilidades do sabre de luz, habilidades da Força, e tem uma visão com Maz Kanata (não tem certeza se é a telepatia ou apenas um sonho) e Hayden Christensen. Este último diz que a ela que eles são iguais, mas diferentes. Há uma cena rápida onde vemos centenas de outros fantasmas da força que foram os escolhidos do passado.

Então amigo leitor, o que achou da novidade? Se for verdade como o rumor supõem, seria uma boa sacada dos produtores? Deixe sua opinião!

Fonte: Adaptado originalmente do Cinepop e Reddit

 

Presente de natal pros outros? Que nada! Saiu as promoções de fim de ano da STEAM!

Confirmando o que o PayPal havia anunciado na ultima quarta feira (22), a promoção de fim de ano do Steam começou e vai permitir que os milhares de usuários da plataforma digital comprem games por um preço bem mais camarada até as 16h de 2 de janeiro.

A lista é longa, mas uma observação rápida permite ver títulos como The Division por R$ 64,99, as séries Doom e Just Cause com descontos de 40% a 67% e 66% a 75%, respectivamente, e Brothers: A Tale of Two Sons por apenas R$ 4,19.

Todas as categorias apresentam títulos com descontos (clássicos, favoritos de nicho e outras), e os destaques diários também prometem novidades quentes até o fim da promoção. Aliás, ainda que o seu título não esteja na relação publicada na página principal, vale a pena digitar o nome dele na busca e ver se o preço sofreu alguma alteração (afinal, com tanto jogo na lista seria impossível destacar todos).

E aí, está interessado em algum título durante essa promoção de fim de ano? Aproveite pois passa muito rápido hein!!

FONTE(S)

Vingadores – Lista exclui participação do Homem-Aranha no Elenco de Guerra Infinita

De acordo com o site “Movie Casting Call”, nosso amigo da vizinhança não fará parte  de “Vingadores: Guerra Infinita”.

O site traz informações de contratos para figurantes em filmes da Disney, mas agora ele liberou uma lista com o suposto elenco do novo filme Vingadores. Apesar de não ser nada oficial, a lista traz a Capitã Marvel, mas deixa o Homem Aranha de fora.

Na lista consta Chris Hemsworth (Thor), Josh Brolin (Thanos), Chris Pratt (Senhor das Estrelas), Sebastian Stan (Soldado Invernal), Scarlett Johansson (Viúva Negra), Benedict Cumberbatch (Doutor Estranho), Brie Larson (capitã Marvel), Zoe Saldana (Gamora), Karen Gillan (Nebula), Jeremy Renner (Gavião Arqueiro), Chris Evans (Capitão América), Elizabeth Olsen (Feiticeira Escarlate), Bradley Cooper (Rocket), Vin Diesel (Groot), Paul Rudd (Homem-Formiga), Paul Bettany (Visão), Benedict Wong (Wong), Dave Bautista (Drax), Chadwick Boseman (Pantera Negra), Mark Ruffalo (Hulk), Samuel L. Jackson (Nick Fury) e Robert Downey Jr. (Homem de Ferro).

A pagina ainda diz que as gravações começarão em 2017 em Atlanta e tem estréia prevista para 2018.

É Brasil !!!! Websérie conta a história de Counter-Strike no país

Counter-Strike é uma série conhecida e respeitada no Brasil, além de ter sido a responsável por levar diversas pessoas a lan houses no passado. Não há dúvidas de que podemos considerá-lo um game de sucesso em nosso país, e toda essa história é contada na websérie “NVIDIA Experience – CS: GO”.

Como o próprio nome sugere, esse é um trabalho fruto de uma parceria entre a NVIDIA e a agência de marketing digital Gomídia. Em quatro episódios, a série aborda a chegada do jogo ao país, sua popularização, o crescimento do cenário competitivo e o lançamento de Counter Strike: Global Offensive, até as finais do campeonato mundial disputadas recentemente no Brasil.

Para a produção da série, foram ouvidas diversas pessoas que fazem parte da história do jogo no país, como Alexandre “Gaulês” Borges (tricampeão brasileiro de Counter-Strike e atual dono da equipe g3x), Claudia “Lokinha” (uma das primeiras jogadoras de Counter-Strike e ex-membro da primeira equipe feminina de Counter-Strike) e Gabriel “Fallen” (considerado por muitos o melhor jogador da atualidade).

Ficou curioso para conferir o conteúdo criado para essa websérie? Então clique neste link para assistir ao primeiro episódio – os demais estão na relação de vídeo do canal.

Mulher Maravilha| Gal Gadot fala sobre o ocorrido com a ONU

Após a polemica envolvendo a Mulher Maravilha como embaixadora da ONU, a atriz Gal Gadot se pronunciou a revista Time.

“Há tantas coisas horríveis acontecendo no mundo e é contra isso que você está protestando? Quando as pessoas argumentam que a Mulher-Maravilha deveria se cobrir, eu não entendo…Dizem que ‘se ela é inteligente e forte, não pode ser sexy também’. Isso não é justo. Por que ela não pode ser todas essas coisas?”

A atriz assim como a maior parte dos fãs demonstrou indignação com relação a decisão da ONU.

 

Fonte: Omelete Tv

Novo Trailer de Blade Runner 2049

Lançado o novo Trailer de Blade Runner 2049, que coloca os fãs em uma profunda ansiedade,o filme se passara 30 anos após os acontecimentos do primeiro filme, e terá Harrison Ford como Rick Deckard para a loucura dos fãs.

Capcom vai levar seis primeiros jogos da série Mega Man para smartphones

Salvo uma coletânea de clássicos aqui e uma aparição em Marvel vs Capcom acolá, os fãs de Mega Man não têm muito o que comemorar desde o último lançamento de um título inédito da franquia, Mega Man Star Force 3, em 2008. E por mais que ainda não tenhamos qualquer sinal de que a série pode receber novidades, a desenvolvedora resolveu agradar aos saudosistas e finalmente vai levar alguns dos títulos do robozinho azul para smartphones Android e iOS.

Em seu site japonês, a Capcom anunciou que ambas as plataformas de celulares vão receber versões mobile dos seis games iniciais da franquia. Os gráficos permanecem muito parecidos com os originais e as imagens do jogo propriamente dito serão exibidas no formato 4:3, mas o espaço lateral da tela dos dispositivos móveis será utilizado para abrigar os botões de controle do personagem.

Essa será a interface dos jogos para smartphones

Segundo a empresa, os seis títulos serão lançados no Japão já no dia 6 de janeiro de 2017, mas não foram revelados detalhes a respeito do preço de cada um deles. Além disso, a companhia não revelou se pretende ou não trazer os jogos para outros países, ainda que isso seja bastante provável. Ficaremos atentos a mais novidades.

FONTE(S)

IMAGEN(S)

Diretor da HBO confirma: Spin-off de Game of Thrones está a caminho

 

Indiscutivelmente GOT é um fenômeno mundial, próxima de sua sétima (e penúltima) temporada, é natural que surjam diversos boatos e teorias sobre um possível spin-off da produção da HBO que conquistou o mundo todo. Em  entrevista recente ao The Hollywood Reporter, Richard Plepler, CEO da HBO, confirmou que está nos planos deles uma outra série ambientada no mesmo mundo de Game of Thrones, entretanto, Plepler ressaltou que tudo ainda está nos estágios iniciais, ou seja, não existe nada concreto a respeito disso ainda.

“Certamente não descartamos que pode haver uma continuidade da Marca “Game of Thrones“, algo que seria emocionante e que não passou desapercebido aos produtores. Neste momento estamos focados em terminar a série com o tipo de energia e emoção que todos esperam, e enquanto isso, paralelamente damos mais forma à outras possibilidades. “

Pois é, conteúdo é o que não falta para outra série ambientada no mesmo universo de GOT. A maioria dos fãs acredita que a Rebelião de Robert é o tema perfeito para um spin-off, mas também há muitos outros grandes candidatos graças à riqueza e profundidade que o autor George R. R. Martin criou para sua série “Crônicas de Gelo e Fogo“.

[Crítica] Rogue One – um spin-off com personagens mais humanizados, com um toque de nostalgia.

O primeiro filme da nova fase franquia desafia e é bem diferente de todos os outros sete episódios. Em 1977, com o lançamento de Star Wars: Uma Nova Esperança, fomos introduzidos ao Universo criado por George Lucas, e que, neste primeiro filme, mostra como a Aliança Rebelde consegue os planos da Estrela da Morte, a poderosa arma de destruição do Império Galáctico.

rogue_one_sizzle_reel

Com Rogue One, a história de como os Rebeldes têm acesso a esse plano é contada. Por ser um spin-off, a sequência de como os eventos são retratados não tem tanta similaridade com o cânone clássico: vemos guerra, batalhas e aventuras até então não exploradas. Finalmente vemos a verdadeira Guerra Nas Estrelas, e no solo também. Mesmo já conhecendo o desfecho da narrativa, o diretor Gareth Edwards consegue nos apresentar algo bem diferente e animador, que agrada e surpreende a todos.

Os personagens aqui não são todos mocinhos bons e puros como sempre foram retratados. As suas ações têm consequências e mostra um lado cinza da Aliança Rebelde, seguindo a linha da humanização de personagens de franquias clássicas que temos visto em vários filmes lançados nos últimos anos. Vemos que mesmo dentro de uma Aliança com o mesmo objetivo, é possível ter divergências. Alguns são mais radicais que os outros, e há diferentes formas de solucionar um problema, que nem todos vão concordar, mas que é preciso chegar num consenso para um bem maior. Para vencer a repressão imposta pelo Império, é seguida uma linha de decisões difíceis, que dificilmente apareceria na trilogia clássica. O filme é bem relacionável com os dias de hoje, em que enfrentamos uma crise mundial. São tempos obscuros, em que a fantasia em excesso não é exatamente o que o público quer. A humanização em Rogue One torna os personagens muito mais interessantes e relacionáveis, com suas qualidades e defeitos presentes em qualquer ser humano.

Unidos, mas nem todos com a mesma ideologia, a equipe tem o objetivo de acabar com a Estrela da Morte comandada por Orson Krennic (Ben Mendelsohn). A dupla que lidera essa equipe de rebeldes, Cassian Andor, um jovem que coloca os intereses rebeldes acima de tudo e Jyn Erso, que durante toda a trama é movida por interesse de outros personagens – principalmente do pai Galen Erso, importante cientista do Império – pecam no quesito simpatia e carisma. Jyn não é uma personagem tão bem explorada, e não chega ao mesmo patamar de heroína que Rey e Leia chegaram, mesmo tendo toda a trama ao seu favor.

000a3r54324-r2d2-ew1421_459x612

Entretando, os outros personagens são bem interessantes e compõem muito bem a história. Chirrut Îmwe (Donnie Yen) e Baze Malbus (Wen Jiang) são do tempo em que a Força e os Jedi não eram apenas lenda. Baze, mesmo não possuindo a Força, acredita muito nela e leva como um mantra para sua vida. Como de praxe, não podia um androide que dá suporte ao time: K-2SO é sincero e um tanto quanto sarcástico. Dá um toque de humor à trama sem ser bobalhão.

Mesmo divergindo do caminho de aventuras, vilão versus mocinho, que George Lucas traçou há trinta e nove anos atrás, o filme é feito de fãs para fãs e não deixa de trazer a sensação de nostalgia, principalmente aos que tiveram a infância marcada pela saga. O “fan service” entregado pelo diretor é inegável, mas em momento algum fica saturado. Somos apresentados a ambientes, planetas, naves, personagens e criaturas novas, mas familiares.

PONTOS FORTES E  FRACOS

Pontos fortes: Personalidade própria. Diferente de todos os filmes da Saga, porém, continua com a estética já conhecida. Humor bem encaixado na trama. É utilizado de maneira inteligente, sem ficar desconfortável.
O cenário ambienta o mundo criado pelo George Lucas, e a trilha traz elementos dos filmes antigos, mas com tons um pouco mais sérios, encaixando muito bem.

Pontos fracos: Bom arco, aproveitamento mediano. A personagem de Felicity Jones poderia ser uma heroína ao nível que o filme oferece. Já que está acontecendo uma verdadeira Guerra, poderia mostrar cenas dela sendo um pouco mais guerreira. Acaba que ela perde um pouco do protagonismo para os outros Rebeldes.

 

NOTA: 9,5