Pantera Negra | Primeiras reações ao filme são extremamente positivas!

Wakanda vive! Aconteceu nesta segunda-feira (29) a pré-estreia de Pantera Negra no tradicional Dolby Theatre em Los Angeles, e as primeiras reações da crítica são tudo o que esperávamos e mais um pouco.

Entre os maiores elogios recebidos pelo filme dirigido por Ryan Coogler, a imprensa presente destaca a representatividade negra, a mensagem do filme e o vilão de Michael B. Jordan. Muitos críticos exaltam também uma intensa dedicação do filme aos laços familiares, e às personagens de Letitia Wright, que vive Shuri, a irmã de T’Challa (Chadwick Boseman), e Danai Gurira, como a guerreira Okoye.

Natasha Alford, editora do site The Grio, destacou:

 As nuances e os detalhes na narrativa de Pantera Negra são impecáveis. Não senti indulgência, estereótipo ou desinteresse. Eu me senti incrivelmente orgulhosa a cada momento e com esses personagens fictícios. Isso é uma conquista e tanto.

Se você não entende o poder da representação, imagine crescer sem nunca ter visto um super-herói que se parece com você. Quando as bonecas American Dolls foram lançadas, eu sempre escolhia a Addy que tinha escapado da escravidão. Mas agora as crianças têm Nakia, Shuri e Okoye. Excelente em muitos níveis.

Tre’vell Anderson, do Los Angeles Times, elogia:

Pantera Negra é uma carta de amor sobre negritude, para um mundo que frequentemente a marginaliza sem perceber que é sobre as costas dos negros que este planeta gira.

A sobrevivência desse mundo está no nosso sangue.

Já ReBecca Theodore-Vachon, que escreve ocasionalmente para a EWForbes e New York Times, diz:

A direção de arte de Hannah Beachler é adorável – e a fotografia de Rachel Morrison, whew! De longe o melhor visual em qualquer filme do MCU.

E a representação de mulheres negras fez eu me sentir vista, de uma forma que nenhum outro filme de super-herói fez bem. Shuri, interpretada por Letitia Wright, é absolutamente incrível. Eu amo que Shuri está tão confortável com seu brilhantismo e genialidade. Suas cenas com T’Challa são muito divertidas.

Lupita Nyong’o e Danai Gurira esquentam as coisas. Suas cenas de ação fazem o público torcer e aplaudir. Amei cada segundo.

E os elogios para Eric Killmonger também não param.

Michael B. Jordan é o melhor vilão do UCM até agora. Seus comentários sobre colonialismo e suas motivações definidas pelo imperialismo… yo”, comentou Brandon Norwood, revelando também que há um enorme potencial de spin-off dentro e fora de Wakanda com os personagens.

O arco de Eric Killmonger vai ressoar com cada afro-americano que cresceu aqui. Me fez lacrimejar, trancar os dentes, e me destruiu antes dos créditos”, revelou o roteirista Mellow Marketer.

Peter Sciretta, do SlashFilm, escreveu:

Pantera Negra é completamente diferente de qualquer outro filme da Marvel até agora. É um banquete visualmente. Wakanda é maravilhosa, o antagonista de fato tem um arco com motivações emocionais. O filme mais político da Marvel.

Erick Ohn, do IndieWire, destacou:

Pantera Negra é atraente em muitos níveis: visualmente incrível, mas o mais importante, tão imprevisível. Incrível assistir a um grande blockbuster celebrar sua negritude enquanto explora o seu relacionamento com várias facetas da cultura pop.

Kyle Buchanan, da Vulture, comenta:

A MPV [jogadora mais valiosa] de Pantera Negra é a efervescente e hilária Shuri, de Letitia Wright. Quero uma edição da Shuri, um spinoff da Shuri, uma coleção de roupas esportivas da Shuri na Cerimônia de Abertura, e quero isso tudo agora.

Teria janeiro já nos dado um favorito ao Oscar? Porque boa sorte a qualquer um que tentar tirar o troféu de melhor figurino da figurinista de Pantera Negra, Ruth Carter. As Dora Milaje gostariam de uma palavra.

Jen Yamato, do Los Angeles Times, conta:

Pantera Negra é incrível, cinético, com propósito. Um filme de super-herói sobre o porquê de representação e identidade serem importantes, e o quão trágico é quando essas coisas são negadas às pessoas. O primeiro filme do UCM sobre algo real; o Killmonger de Michael B. Jordan me fez lacrimejar e ele é o VILÃO.

Steven Weintraub, do Collider, conta:

Marvel fez isso de novo com Pantera Negra. Muito impressionado com a história e com a cinematografia. Michael B. Jordan destrói como vilão e é o melhor desde Loki. E a Danai Gurira arrasa tanto e eu amo cada segundo de tudo isso. Vai lucrar muito.

Já David Ehrlich, do IndieWire, foi ligeiramente contra a corrente:

Pantera Negra é como um filme da Marvel, só que melhor. A ação é previsivelmente ruim, mas este é o primeiro filme do UCM que tem de verdade algum senso de identidade, história e musicalidade. Wakanda vive. Todo o elenco é ótimo mas as mulheres roubam a cena — Danai Gurira!

Fonte: AdoroCinema