in

Jack Kirby | 100 Anos

O Rei dos Quadrinhos. Assim foi denominado um dos maiores – para alguns o maior – quadrinistas de todos os tempos, pelo grande parceiro (e desafeto mais tarde), Stan Lee. Nascido Jacob Kurtzber (28 de Agosto de 1917), Jack Kirby adotou o nome conhecido anos depois. Conhecido por seu estilo colorido e seus traços inconfundíveis, Kirby logo ganhou seu lugar na indústria de quadrinhos. Tendo parcerias que renderam bons frutos, e trabalhos solos, tanto para a Marvel Comics quanto para a DC Comics.

No início dos anos 40, Kirby fazia trabalhos freelance e foi aí que conheceu seu primeiro parceiro, Joe Simon. Os dois se juntaram e começaram a fazer ilustrações para Martin Goodman, fundador da Timely Comics (que se tornaria a famosa Marvel Comics). E foi em 1941 que Kirby e Simon criaram um dos mais populares super-heróis: o Capitão América. Em dezembro do mesmo ano era lançado Captain America Comics #1, que apresentava na capa o Cap. Steve Rogers como o Primeiro Vingador, socando o rosto de Hitler (e se tornando uma das mais icônicas capas posteriormente). O sucesso das histórias do herói foi imediato, fazendo com que o Capitão América se tornasse ícone dos Estados Unidos na Segunda Guerra Mundial. Porém depois de 10 edições, Kirby e Simon se mudaram para outra editora, a DC Comics.

Na DC Comics, Kirby e Simon assumiram o personagem Sandman na revista Adventure Comics. Mas com o final da Segunda Guerra Mundial, os quadrinhos de super-heróis perderam a popularidade, obrigando a dupla a escrever outros gêneros de histórias. Em 1954 a parceria acabou, e Kirby permaneceu na DC para escrever histórias do Arqueiro Verde. Cujo fruto foi uma parceria com Bill Finger (co-criador do Batman), na revista Adventure Comics #250, de 1958, em “Os Arqueiros Verdes do Mundo”.

Depois de alguns desentendimentos, Kirby voltou a Marvel e escreveu diversos títulos de ficção científica e monstros. Tendo criado ao lado de Stan Lee a – agora famosa – árvore humanoide, Groot (Tales to Astonish #13, novembro de 1960). Mas a pedido de Goodman e Lee, Kirby voltou a desenhar quadrinhos de super-heróis em 1961. Foi aí que se deu o início do Universo Marvel. Em um ato que marcou os quadrinhos, em novembro de 1961 era lançado a primeira família de super-heróis, o Quarteto Fantástico, em The Fantastic Four #1. Assim, a parceria Kirby-Lee rendeu ótimos frutos para a Casa das Ideias: Os Vingadores, X-Men, Thor, Hulk, Homem de Ferro, Surfista Prateado, Pantera Negra (e a nação Wakanda) e diversos outros personagens. Durante quase uma década, o “jeito Jack Kirby”, conduziu o Universo Marvel ao sucesso. Contudo em 1970, a briga com Stan Lee e Martin Goodman fez com que Kirby abandonasse a editora e voltasse para a rival DC Comics.

Na Editora das Lendas, Kirby pôde trabalhar em HQs autorais, sob o selo Jack Kirby’s Fourth World. Lançando: Novos Deuses (Apokolips e Darkseid), Sr. Milagre, Povo da Eternidade e o Demônio, Etrigan. E vários personagens desse Quarto Mundo, se tornaram regulares no Universo DC. Depois de mais uma volta a Marvel, Kirby abandonou o mundo dos quadrinhos para trabalhar com cinema e animação. Fez o storyboard de uma série animada do Quarteto Fantástico e depois fez os concepts de um filme baseado no livro de Roger Zelazny, Lord of Light, que nunca foi lançado. Contudo, curiosamente, as artes conceituais feitas por Kirby, foram usadas no falso filme chamado Argo, para uma operação da CIA no Irã, cuja história deu origem ao premiado filme Argo (2012) de Ben Affleck.

Jack Kirby faleceu aos 76 anos em 6 de Fevereiro de 1994. Sendo muito injustiçado pelo parceiro e editor Stan Lee – que reconheceu o erro mais tarde, pedindo desculpas a Kirby – e pela própria Marvel Comics. Felizmente o talento e a genialidade de Jack Kirby não passaram despercebido ao longo dos anos por quadrinistas e fãs. Suas artes são as mais influentes do gênero e sua produção, durante a carreira, apontam mais de 25.000 páginas desenhadas. Sem dúvidas, os 100 anos desse Rei dos Quadrinhos, é uma data a ser comemorada nos quatro cantos do mundo, por todos aqueles que amam quadrinhos, seja Marvel ou DC. O centenário de Jack Kirby merece todas as homenagens. Parabéns, Jack!

VOTE NESSE POST

0 points
Upvote Downvote

Total votes: 0

Upvotes: 0

Upvotes percentage: 0.000000%

Downvotes: 0

Downvotes percentage: 0.000000%

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Death Note | Diretor do longa fala sobre possíveis continuações.

Willem Dafoe comenta sobre o seu personagem no Filme do Aquamen.