Mogli: Entre dois Mundos – Crítica

O filme foi feito para toda a família.

Compartilhar
Tuíte isso
Enviar no Whats

Mogli: Entre dois Mundos estreou hoje, dia 7 de Dezembro de 2018 na Netflix, eu já tinha assistido ao trailer do filme e tinha me interessado, então quando o filme ficou disponível, eu imediatamente fui assisti-lo e eu gostei muito do que eu vi, apesar de termos alguns problemas.

Em alguns momentos do filme, o CGI incomoda um pouco, são poucos momentos e eles não estragam em nada o filme, porém, é algo que deve ser falado.

As atuações do filme estão impecáveis, de todos os personagens, mas eu vou dar créditos para 3 atores, Christian Bale, Benedict Cumberbatch e o ator que interpretou Mogli, Rohan Chand.

Benedict Cumberbatch interpreta o vilão Shere Khan de forma incrível, ele passa todo o ar vilanesco do personagem, assustando em alguns poucos momentos, Christian Bale com todo seu talento interpreta Bagheera, que em diversos momentos passa um ar de tranquilidade e em outros de perigo, mas a cena que eu me emocionei muito foi na despedida entre ele e Mogli, quando o menino vai para a aldeia dos homens, tanto Bale, quanto Chand elevam suas interpretações a quase perfeição, a cena toda, de Mogli implorando para Bagheera não abandona-lo emociona demais.

Andy Serkis não foi tão exigido em seu papel interpretando Baloo, mas é o Andy Serkis, a atuação dele é boa e o seu personagem funciona muito bem, confesso que ri bastante com ele, Mogli vê ele como uma figura paterna, mais até mesmo do que Bagheera.

Uma coisa que eu achei interessante, foi o bulliyng que existe dentro da alcateia dos lobos, em que os lobos “normais” ridicularizam o pequeno e inocente lobo albino Booth e o próprio Mogli.

Baloo também é responsável por ensinar as leis dos lobos para os filhotes e ensina também algumas lições de caça para todos, inclusive Mogli.

Baloo também age diversas vezes como um protetor para Mogli, mas também é um animal que exige muita disciplina quando necessário.

O homem, diferente do que eu pensava, é representado como um vilão, mas nem tanto, podemos ver desmatamentos na floresta e a caça de animais.

Em determinado momento do filme, Bagheera caça os filhotes de lobo para um treinamento de Baloo, uma prova e a cena toda é intensa e muito boa, pois Bagheera persegue apenas Mogli, ele quer que o menino vá embora para ficar segura de Shere Khan.

Em determinado momento do filme, Baloo e Bagheera discutem e brigam, a cena chega a ser engraçada apesar de ser séria, ela funciona e é muito boa, Bale e Serkis atuam muito bem.

Cate Blanchett também está no filme, ela interpreta a cobra Kaa, ela não aparece muito, mas sua atuação é boa.

Houve uma cena em que eu chorei feito uma criança, logo após a prova de Bagheera, Mogli está chateado e o pequeno Booth aparece para tentar animar o menino, Mogli grita com ele e o deixa muito triste, a cena é meio clichê mas eu chorei bastante, porque você vai se apegando ao pequeno lobo.

Quando Mogli enfim aceita fazer parte da aldeia dos homens, um caçador o ajuda de algumas formas, em certo momento, Mogli descobre que o caçador não é uma pessoa tão boa assim, eu não vou dar detalhes, eu só quero que vocês saibam que eu fiquei extremamente furioso com o caçador.

A batalha final contra Shere Khan é épica, vários animais se juntam para deter o tigre, mais uma vez sem dar muitos detalhes, Mogli usa tudo o que ele aprendeu durante o filme, tanto com os animais quanto com os homens.

Bom deixar claro que aparentemente o filme não terá uma continuação, pois não precisa, mas caso a Netflix resolva investir em uma continuação (o que eu gostaria) não teria problema algum.

E para terminar, em alguns momentos eu percebi que o filme é meio lento, existem algumas coisas desnecessárias ali mas nada que atrapalhe o filme.

Portanto, Mogli é um bom filme para se assistir com a família em qualquer dia e qualquer hora, mas não se engane, ele é bem diferente do filme da Disney, sem canções, sem nada da animação e do live action, mas não faz dele um filme ruim, pelo contrário, eu diria que ele é até melhor que o da Disney, a direção de Andy Serkis mostra isso.

Nota: 9,0/10,0.

PUBLICIDADE

#omdhq no Instagram

últimas notícias

O Mestre da HQ - O seu portal de conteúdo Geek