Segundo site, spin-off de Senhor dos Anéis será produzido pela Amazon

Por Bruno Santos

Segundo a notícia no site Variety que foi publicada no dia 13 de novembro de 2017 pelo jornalista Joe Ostterton, a empresa Amazon (empresa que oferece serviço de streaming e principal concorrente da Netflix) juntamente com a Tolkien Estate, HarperCollins e Warner Bros, irão produzir uma série de TV relacionada ao Senhor dos Anéis. De acordo com o site norte-americano Deadline, a Amazon investiu uma verdadeira fortuna para conseguir os direitos de produção para a série, cerca de US$ 250 milhões de dólares (R$ 822 milhões de reais).
Senhor dos Anéis, composta por A Sociedade do Anel (2001), As Duas Torres” (2002) e O Retorno do Rei (2003), dirigidas por Peter Jackson, arrecadou um montante de de US$ 2,9 bilhões em todo o mundo (R$ 9,5 bilhões), e levou 17 estatuetas do Oscar, 11 delas conquistadas apenas pelo último filme, recordista da premiação junto com o filme Ben-Hur de 1959 e Titanic de 1997. A nova série ainda não tem data de estréia e nem título definido, mas ao que parece, vai se passar antes de “A Sociedade do Anel”, título do primeiro livro e também do primeiro longa da franquia de Senhor do Anéis. A Amazon também confirmou que a série terá múltiplas temporadas e não descarta a produção de spin-offs. E agora me vem a pergunta: Será que podemos esperar uma super produção vinda em forma de série? Particularmente creio que pode-se retirar mais informações dos livros e dar mais foco em algumas partes importantes que muitas vezes em um longa nos cinemas a cena é cortada. Em resumo, a ansiedade me consome!
Esperamos disponibilizar mais notícias em breve!

Fonte: http://variety.com/2017/tv/news/lord-of-the-rings-tv-series-amazon-1202613609/

Liga da Justiça | O nascimento do novo Homem de Aço

Liga da Justiça finalmente estreou em solos brasileiros e vem ganhando rapidamente popularidade entre os que já viram. Um novo recomeço para a DC Comics nos cinemas, uma nova era. Era em que finalmente vemos a maior equipe de super-heróis dos quadrinhos, ganhando vida. E que vida! Mas em outro momento falaremos da Liga em si. Agora estamos aqui para falar do personagem que estava envolto de mistério – sobre sua morte e sua volta; o Homem do Amanhã, o Homem de Aço, o Superman.

Em uma recente entrevista, Henry Cavill disse que o herói, seria mais “confiante e esperançoso”, e foi exatamente o que vimos. Desde os minutos iniciais do filme. Apesar das opiniões polarizadas a respeito do Superman de Cavill, seu personagem foi o único que teve sua história completamente contada no DCEU. Vimos seus primeiros passos em O Homem de Aço, sua luta por aceitação em Batman vs Superman, e agora, chegamos ao Superman definitivo em Liga da Justiça. Zack Snyder soube trabalhar de maneira muito humana – e recebeu a ajuda, mais que bem-vinda, de Joss Whedon nesse filme -, para fazer do Superman um verdadeiro super-herói, nessa jornada de três filmes. Por mais que várias pessoas não concordassem com as visões do diretor, ele mostrou todos os caminhos difíceis que o herói teve que percorrer para ser quem ele é, e assim, poder sorrir mais.

A volta triunfante do Homem de Aço em Liga da Justiça, é, quase literalmente, um novo nascimento para o herói. Com um espírito renovado para ser a bússola moral do mundo. Isso reflete tanto na sua personalidade quanto em sua roupa, que traz um azul e vermelho muito mais vivos que nos filmes anteriores. Clark parece ter encontrado a paz. Encontrou o motivo para ser quem ele deveria ser: o maior super-herói de todos os tempos. E como eu – ou melhor, nós, estávamos ansiosos por isso! Henry Cavill conquistou de vez, o direito de ser chamado de Superman. Agora corra! Entre em um beco, desabotoe sua camisa e deixe o brasão da Casa de El voar.

O Justiceiro | Divulgadas as primeiras reações à série

No fim desta semana, teremos a aguardada estreia de O Justiceiro, na Netflix, dando continuidade à história do personagem dos quadrinhos que foi apresentado na segunda temporada de Demolidor.
A Netflix liberou os 13 episódios da série com antecedência para a imprensa, e algumas das opiniões começaram a ser liberadas – você também poderá descobrir o que nós achamos, ainda hoje – e a maioria das opiniões é bastante otimista, como você poderá ver à seguir:

 

Collider:
“O Justiceiro é fascinante, entretenimento politicamente aventureiro, disposto a ficar atormentado na complexidade de uma nação que veio a se definir através do incalculável dano e incontáveis quantidades de assassinatos feitos em nome da paz. Quando a necessidade de configurar, reiterar ou antecipar o enredo torna-se sua preocupação mais proeminente, no entanto, é emblemático em tudo de errado com as adaptações de quadrinhos, na TV ou em outro lugar.”

Daily Dot:
“A Netflix lançou os 13 episódios para os críticos e, apesar dos fortes desempenhos de Bernthal, Walcott e Moss-Bachrach (Micro), foi uma tarefa árdua de chegar ao fim. Eu me vi pensando em Person of Interest, que fez um trabalho melhor com material similar. Seus personagens principais eram um ex-vigilante da CIA e seu parceiro hacker, lutando contra inimigos sombrios no complexo militar-industrial. Mesmo no formato de uma série de crime com fórmulas CBS, foi mais satisfatório do que a tentativa de Marvel no drama sério e prolongado.”

Forbes:
“O Justiceiro é a série que a Marvel Television precisava. É a série que prova que talvez ainda haja esperança para as ambições para a TV do estúdio. E sim, se julgarmos puramente no ato de se transformar em um personagem, Bernthal merece absolutamente uma indicação ao Emmy por este papel. Seu desempenho foi muito maior que os dias de Demolidor.”

Indie Wire:
“Para uma série que parecia, desde o momento do seu lançamento, ser tão controversa, seu elemento mais controverso é a falta de controvérsia. Frank Castle faz algumas coisas ruins, mas nada tão ruim quanto o que acontece na América em uma base regular. Como uma narrativa sobre os veteranos que tentam encontrar seu lugar no mundo, “O Justiceiro” tem algo a dizer. Mas poderia ter sido muito mais curto, e sua colocação no universo Marvel se sente tangencial na melhor das hipóteses.”

Polygon:
“O primeiro episódio do Justiceiro é sonolento e repetitivo; nada disso é diferente do que já vimos na segunda temporada de Demolidor. Ao longo dessas mesmas falas, o quinto e o sexto episódios já arrastam mais do que os outros, uma indicação da baixa nas mid-seasons da Netflix. Mas, pelo menos, o começo repetitivo de Justiceiro é parte do primeiro passo necessário para a narrativa no enredo da série: mover objetivo na vingança de Frank.”

Uproxx:
“É um enigma: O Justiceiro é mais eficaz quando o personagem do título está matando indiscriminadamente seus inimigos, mas é também quando evoca os tipos de horrores da vida real que remeteu a estréia uma vez, e poderia continuar remetendo indefinidamente. Pode-se esperar que seja um momento em que as ações de Frank não recordam instantaneamente os horrores do nosso mundo, mas essa versão de sua história ainda precisa ser dita de forma muito mais convincente do que isso.”

The Wrap:
“Quase quero declarar que a existência deste “Justiceiro” mostra um milagre. Eu não sei, realmente, o que eu esperava, porque, desde o momento em que foi anunciado, realmente não senti que ele se encaixava nas outras séries da Marvel na Netflix. E, além de algumas aparições de Karen Page (Deborah Ann Woll) e alguns cameos de personagens muito menores de outras séries, ele realmente faz seu próprio caminho. E agradeço ao Senhor por isso, porque eu gosto de assistir legitimamente a programas de TV bons. E “O Justiceiro”, de alguma forma, é legitimamente bom.”

 

Fonte: Legião dos Heróis

Kevin Feige fala sobre a emoção no set de Vingadores: Guerra Infinita

Em entrevista ao Collider (via Screen Rant), Kevin Feige falou um pouco sobre os bastidores dos vindouros filmes dos Vingadores – Guerra Infinita (26 de abril de 2018) e o ainda sem nome, Vingadores 4 ( 2 de maio de 2019).  Feige disse:

Não sei se nada me surpreendeu, necessariamente, mas é esmagador. Acho que o que me surpreendeu é o quanto tudo é emocional. Todos os dias, cada vez que um ator que nunca tinha interagido com um personagem entrava em contato com esse personagem, é incrível. É divertido, é emocionante e ver todas essas pessoas juntas em um lugar é – você me conhece, eu gosto de olhar para frente. Eu gosto de focar, já estou no mundo do Pantera Negra, apesar de estarmos falando de Ragnarok. Nós continuamos. Há algo especial sobre esses filmes que está acontecendo todos os dias no set. Não é só a equipe que sente isso, todo o elenco que é formado por mega estrelas, de seu próprio modo, se sente privilegiado de fazer o que estão fazendo todos os dias. Joe e Anthony lidando com isso, dois filmes ao mesmo tempo, é uma forma se precedentes.

Thor: Ragnarok está atualmente em cartaz, e esperamos ansiosamente pelo trailer de Vingadores: Guerra Infinita.

Liga da Justiça | Henry Cavill revela que Superman está confiante e seguro no filme

Em entrevistas passadas, Henry Cavill já havia dito que o Superman em Liga da Justiça seria o Superman definitivo dese universo no cinema. E agora para confirmar mais ainda, o ator revelou que ele está seguro, confiante e também transbordando esperança.

Geoff Johns e eu estudamos a fundo a história do personagem, para chegarmos ao núcleo do que é o Superman.” disse Henry Cavill. “Esta é a primeira vez que veremos o Superman confiante, seguro de si e também cheio de esperança.”

Ele também aproveitou para agradecer novamente pela oportunidade de interpretar o maior super-herói de todos os tempos.

“É muito surreal.” disse Cavill. “É um trabalho maravilhoso e eu adoro meu trabalho, especialmente quando estou interpretando o Superman, mas às vezes você começa a sentir o desgaste de um longo dia. Houve um momento em que eu estava em um dos grandes conjuntos de telas verdes – que pode ser bastante desgastante por si próprio, porque é um verde muito brilhante e agressivo – e eu estava no topo de grandes escadas, pensando em como estava faminto e ansioso para dormir… e então, de repente, percebi que Ciborgue, Aquaman, Mulher-Maravilha estavam lá também, e parecia fantástico. Então, meu cansaço sumiu. Não estava com fome mais. Só queria viver o momento e lembrar que estava fazendo o que sonhava quando era criança. Basicamente estou interpretando um super-herói, mas é tão real quanto pode ser para um adulto. Sou muito grato.”

Liga da Justiça estreia dia 15 de novembro nos cinemas brasileiros.

 

Fonte: DCnautas

Niantic Labs | Empresa pode estar desenvolvendo jogo em realidade aumentada sobre Harry Potter!

De acordo com a TechCrunch, a Niantic Labs, após o sucesso e destaque conquistado com Pokemon GO, estaria em um novo projeto de jogo VR com o mesmo estilo do seu último sucesso. Dessa vez a temática do jogo de realidade aumentada será, caso o jogo saia dos papeis, sobre Harry Potter.

Ainda não há muitas informações, mas com o que foi revelado, pelo site, o título do jogo está previsto como Harry Potter: Wizards Unite e é o resultado de uma parceria entre Niantic e a Warner Bros. Interactive. A previsão para seu lançamento é para 2018 e estará aproveitando a estrutura do, antigo game da empresa, Ingress para adicionar pontos de interesses no mundo real.

No ano passado surgiram rumores de que um jogo com essas mesmas características, mas foram desmentidos logo após um tempo.

Fonte: Jovem Nerd

Homem-Aranha | Ator da primeira trilogia fala sobre possibilidade de interpretar personagem novamente.

Em uma entrevista para a Entertainment Tonight o ator J. K. Simmons, mesmo envolvido com trabalhos da editora concorrente, recordou sobre sua experiencia de interpretar o personagem J. Jonah Jameson na primeira trilogia de filmes solo do Homem-Aranha. O ator, agora atrelado a DC com o papel de comissário Gordon, diz que nunca descartou a possibilidade de reprisar o papel nos cinemas.

“Nunca diga nunca, me diverti demais naqueles filmes do Sam Raimi. Se houvesse a oportunidade de fazer isso novamente…”

O ator também foi perguntado se havia alguma clausula em seu contrato que o proibiria de atuar novamente na concorrente ou que poderia atrapalhar papeis futuros.

“Não, não tem nada no meu contrato sobre isso.”

As declarações do ator, infelizmente, não mudam as coisas. Para isso acontecer muito chão teria que ser percorrido, visto que as empresas teriam que entrar em um possível concesso, mas tudo é possível e nenhuma hipótese deve ser descartada. Rumores e declarações a parte, seria uma grande honra voltar a ver Simmons fazendo JJJ nos cinemas.

Fonte: Legião dos Heróis

 

Disney pode estar em negociações para comprar a 21st Century Fox, diz site!

A Walt Disney Company está em negociação para comprar a maior parte da 21st Century Fox, de acordo com a CNBC. Com o que foi informado no relatório, foram realizadas negociações para a Disney comprar a maior parte da empresa, sem incluir os jornais de notícia e jornais esportivos.

Embora as negociações tenham ocorrido nas últimas semanas, não há garantia de que haverá um acordo. Com base no que foi divulgado, as conversações cessaram por enquanto.

O acordo incluiria especificamente a 20th Century Fox e o estúdio de filmes da 21st Century Fox, podendo reunir os X-Men, da Marvel, e o Quarteto Fantástico com os personagens atualmente existentes no universo cinematográfico da empresa. O gerente sênior da Fox está, supostamente, inclinado para um foco mais restringido a notícias e esportes para a empresa de multimídia competir com mais eficiência nesses espaços.

Como o artigo especula, a Century Fox não é uma empresa de mídia suficientemente grande para competir nesse espaço de entretenimento que se desenvolveu como resultado do surgimento de empresas de streaming como Netflix e Amazon.

Com a negociação fechada, a Disney passaria a ser a empresa com maior visibilidade e força dentro de Hollywood. Algumas especulações rolam na internet dizendo que a compra seria uma bela jogada visto que muitos ciclos de filmes estão acabando e outros começando. No ano de 2009, a mesma empresa comprou a Marvel pelo valor de U$ 4 bilhões e em 2012, a mesma, comprou a Lucasfilm pelo valor de U$ 4,05 bilhões.

Fontes: CNBC, Comicbook

Universo Marvel é a primeira franquia do cinema a chegar a US$ 5 bilhões nos EUA

Com a estreia de Thor: Ragnarok neste fim de semana nos EUA, o Universo Marvel como um todo acaba de bater um recorde: é a primeira franquia a chegar à marca de US$ 5 bilhões nas bilheterias dos EUA. Isso leva em conta todos os 17 longas do universo, que no ano que vem completa os dez anos de lançamento de Homem de Ferro em 2008.

A Marvel ganha no volume. Proporcionalmente, a sua média de US$ 298 milhões por filme fica abaixo de franquias como Star Wars (cujos nove longas fizeram em média US$ 376 milhões) e mesmo do atual Universo DC das telas, cujos quatro longas fizeram em média US$ 339 milhões em suas carreiras nos EUA.

 

Fonte: Omelete

Crossover entre Marvel e DC? Elenco de Liga da Justiça aprova

A divulgação para o filme da Liga da Justiça já está forte há algumas semanas – com a estreia daqui a 10 dias no Brasil. O elenco passou pela China e agora está em Londres para a premiere do filme. Durante uma entrevista, divulgada agora, ao Channel NewsAsia, o elenco do filme comentou sobre um crossover entre os dois maiores universos de super-heróis: Marvel e DC.

Ben Affleck – o Batman – comentou:

Não sou dono de Marvel ou DC, mas eu acho que seria ótimo. Tenho certeza de que seria um sucesso para todo mundo, não vejo porque isso não seja uma ótima ideia.

O Superman, Henry Cavill, ainda disse que a DC e a Marvel precisam uma da outra, pois estimula os dois lados. Já Ray Fisher – o Ciborgue – disse que para ele seria uma extensão de sua infância, na qual o Batman ganhava de qualquer um. A Guerreira Amazona, Gal Gadot, acrescentou que amaria ver uma colisão entre os dois mundos.

Seria extremamente lucrativo para ambos estúdios e – com certeza – faria a felicidade de milhares de fãs. E você, o que acha? Deixe-nos seu comentário.